segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Nota de repúdio - Fotógrafo Jean Brito sofre tentativa de homicídio

Equipamento profissional do fotógrafo Jean Brito danificado em consequência da tentativa de homicídio

Ainda muito abalado e com danos materiais e morais, o fotógrafo e estudante de Direito Jean Brito tenta se recuperar do susto que sofreu no último dia 2 do mês corrente. O militante de Direitos Humanos, que inclusive é conselheiro da SDDH e contribui como fotógrafo voluntário à instituição, sofreu tentativa de homicídio quando cobria uma manifestação contra a corrupção e a favor da cassação do atual prefeito reeleito, Zenaldo Coutinho, em frente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). 

A SDDH e demais instituições ligadas à sociedade civil repudiam atos como estes que só demonstram o quanto profissionais liberais e militantes que estão na linha de frente da mídia alternativa são vítimas de violência gratuita por tentar mostrar uma realidade que a grande imprensa  não exibe.  


Segundo relatos, Jean Brito chegou cedo ao local para fazer a cobertura da manifestação anticorrupção. Este estava posicionado próximo à calçada, justamente para ter segurança e evitar que nenhum automóvel o atingisse. Ao iniciar os registros fotográficos foi surpreendido por um ônibus particular, em que o motorista jogou o veículo propositalmente em direção ao fotógrafo.

Ao perceber que o veículo vinha em sua direção, ele conseguiu sobreviver contra a tentativa de homicídio lançando-se na calçada, e consequentemente, danificando sua câmera fotográfica e todos os seus pertences. "O ônibus ainda tocou em mim" - afirmou Jean.  O motorista tentou fugir, mas foi impedido por populares que presenciaram a tentativa de atropelamento. Foi então quando iniciou uma confusão generalizada. Bombeiros militares interviram na situação e o motorista foi conduzido para dentro do quartel para evitar que o mesmo fosse agredido por populares. Na delegacia, o agressor confessou que foi contratado para transportar apoiadores do atual prefeito reeleito Zenaldo Coutinho, contrários ao processo de cassação de sua candidatura, que tramitava na Justiça Eleitoral Paraense.

Mesmo diante da clareza dos fatos, a delegada determinou que fosse lavrado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) de agressão recíproca, ao invés de fazer o procedimento de tentativa de homicídio. Jean teve prejuízos materiais, morais e psicológicos. Fatos como esses infelizmente não são isolados. Há muitas notícias de agressões contra profissionais da imprensa. Precisamos resistir a isso!

Neste sentido, a SDDH e as demais entidades de direitos humanos veem com preocupação o procedimento feito na delegacia. Pois, além do fotógrafo sofrer uma grave tentativa de atropelamento com o propósito de ceifar sua vida este ainda é criminalizado na delegacia. O que é um completo absurdo.


Esperamos uma rigorosa investigação do caso e a devida responsabilização do motorista, pois é inadmissível compactuar com este tipo de violência.



NÃO À BANALIZAÇÃO DA VIDA!!!